sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Breves Históricos da Anatomia


Medicina e conhecimento do corpo




Desde muito cedo, na história da humanidade, o ser humano interessou-se pelo funcionamento do próprio corpo. Era movido em parte pela curiosidade típica da espécie humana, em parte pela necessidade de aliviar as doenças que o atacavam.
Os progressos da Medicina sempre dependeram diretamente do conhecimento que se tinha de anatomia humana. Para observar o interior do organismo era necessário dissecar cadáveres. Ao longo da história da humanidade, porém, o ser humano sempre manteve respeito, muitas vezes associados a certa dose de superstição, pelo corpo das pessoas mortas. Isto certamente dificultou o conhecimento dos orgãos e de suas funções.
Mesmo assim, no egito antigo, a mais de 3 mil anos, os médicos já possuiam alguma noção da organização interna do corpo. Esse conhecimento tinha origem no costume religioso de embalsamar os mortos, dos quais se retiravam as víceras. Elas eram guardadas em vasos especiais, próximo ao corpo.





Reprodução de pintura egípcia, feita em cerca de 1300-1200a.C., mostrando Anubisdeus egípcio da mumificação, preparando o nobre Senediem para sua "viagem" depois da morte.
O embalsamento ou mumificação de corpos era uma prática bastante complexa, realizada por médicos e sacerdotes no Egito antigo.

Os antigos gregos também dissecavam muitos animais e cadáveres humanos, embora não com a mesma facilidade que os egípcios. Um dos mais famosos médicos da Grécia foi Galeno nascido em 130 d.C. Ele provou que as artérias , da mesma forma que as veias, conduzem sangue, e não ar, como se acreditava até então.

Galeno-famoso médico da Grécia antiga. 
Por séculos e séculos, Galeno influenciou a história da Medicina e muitas de suas suposições foram aceitas sem discussão pelas gerações posteriores. É fácil entender o prestígio de que sua obra foi alvo: tanto a medicina dos árabes, bastante desenvolvida para a época, como a européia, não se aventurava a dissecar cadáveres humanos,

por proibição religiosa. Baseavam-se, em vez disso, nos conhecimentos obtidos por meio de dissecação de animais, como o porco e o macaco. Além do mais, os textos dos antigos gregos, com todos seus equívocos, éram a única fonte de consulta disponível.
Foi somente no século XVI que a anatomia progrediu realmente, com os trabalhos de Leonardo da Vinci, na Italia, e de André Vesálio, na França. Da Vinci realizou várias dissecações que serviram para elaboração de desenhos cuidadosos, hoje bem conhecidos. Por sua vez, as dissecações de Vesálio acabaram contradizendo várias “verdades”que eram aceitas desde o tempo de Galeno. É comum considerar que a anatomia moderna teve início com os trabalhos de Vesálio.


Desenhos em anatomia humana de Leonardo da Vinci 

O Francês Vesalio
Um longo caminho foi percorrido desde então. Existem hoje diversas técnicas que permitem examinar o interior do corpo humano sem a necessidade da dissecação, como radiografias, ultra-sonografias e tomografias por computador. Em certos casos é introduzida uma minúscula câmara de televisão na extremidade de uma sonda, que permite observar o interior de órgãos como o esôfago, o estômago e o coração.

============================================================

Copie as questões e responda em seu caderno:

1 Pesquise os conceitos dos seguintes termos; 

Anatomia - Dissecar - Superstição - Embalsamar - Vísceras - Artérias

2 Quem foi um dos mais famosos médicos da Grécia e o que provou?

3 Qual Medicina era mais desenvolvida na época citada no texto antes da idade média?

4 Como a anatomia progrediu no século XVI?

5 Atualmente, existem técnicas que permitem observar o corpo por dentro. Cite algumas dessas técnicas e quando são necessárias.

6 Qual a origem dos conhecimentos sobre anatomia humana que os antigos egípcios possuiam?

7 Apesar de Galeno ter nascido no ano 130 de nossa era, ele teve muita importância para a Medicina da Idade Média (aproximadamente do século V ao século XV). Por que sua influência foi tão grande?

Nenhum comentário:

Postar um comentário